HomeEcologiaPecuária

Dieta natural ajuda a reduzir produção de gás metano

Dieta natural ajuda a reduzir produção de gás metanoFarelo de mamona ajuda na melhoria da alimentação dos rebanhos. Foto: Embrapa

Segunda etapa da vacinação contra febre aftosa começa em novembro
Produtor rural tem papel fundamental no controle da febre aftosa
Ipea reduz projeção de alta do PIB Agropecuário de 2021, de 1,7% para 1,2%

Você  sabia que rejeitos da produção de azeite de oliva, vinho e suco de uva, óleo de mamona e extrato de tanino estão sendo testados na alimentação de bovinos?

  • O objetivo é enriquecer a dieta alimentar desses animais, com compostos naturais, reduzindo a produção de metano e, consequentemente, a emissão no ambiente.
  • Paralelamente, isso contribui para reduzir o passivo ambiental gerado pelas agroindústrias.
  • Permite também que os animais sejam abatidos mais cedo, mais uma estratégia para a redução na emissão do gás.

Todos esses dados fazem parte de uma pesquisa que a Embrapa está desenvolvendo sobre o tema, uma vez que uma boa nutrição de bovinos é um fator essencial para reduzir a emissão do metano entérico.

Com os animais produzem metano?

A produção de metano em bovinos ocorre durante o processo de digestão dos animais. Depois de ingeridos, os alimentos vão para o rúmen, órgão do aparelho digestivo, onde bactérias ajudam na digestão por meio da fermentação, mas acabam produzindo também o gás. Esse alimento fermentado retorna para a boca do bovino para ser novamente mastigado. Nesse momento, o metano é emitido para a atmosfera pelo arroto, ou como dizem os cientista, a eructação.

Fonte: Embrapa