HomeEcologia

Governo de MS decreta situação de emergência ambiental por 180 dias

Governo de MS decreta situação de emergência ambiental por 180 diasEstado tem R$ 25 mi para atuação preventiva. Foto: Saul Schramm

Estudo analisa impacto da conversão de florestas em pastagens
Laboratório do Indea auxilia no combate a doenças na agropecuária
CNA alerta sindicatos rurais para Valor da Terra Nua

As chuvas abaixo da média desde dezembro de 2023 viraram um alerta para a situação climática em Mato Grosso do Sul. O agravamento dessa condição, levou o Governo do Estado a decretar situação de emergência ambiental. A ação tem como principal objetivo propor ações para proteção de todos os biomas do Estado – Pantanal, Cerrado e Mata Atlântica -, suscetíveis a incêndios florestais.

O governador Eduardo Riedel assinou o decreto na terça-feira, 9/4, durante o 1° Workshop Presencial de Prevenção aos Incêndios Florestais em 2024, promovido pelo Governo de Mato Grosso do Sul, por meio da Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Semadesc) e o Comitê Interinstitucional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Comitê do Fogo).

Ações

Mato Grosso do Sul enfrenta um grande desafio no combate às queimadas desde o início de 2024, com chuva abaixo da média histórica desde o fim do ano anterior. Os focos de incêndio registrados no período em 2024 já são quase o dobro do mesmo período de 2023

O governo tem apostado em ações como campanhas de conscientização, equipamentos, tecnologias de monitoramento e detecção precoce de incêndios para minimizar impactos, combater e mitigar os efeitos dos incêndios de maneira mais efetiva possível.

O Corpo de Bombeiros conta com efetivo de aproximadamente 1,6 mil profissionais e mais de 300 são altamente capacitados para combates a incêndios florestais.

Desde 2023, o Estado investiu mais de R$ 1,4 milhão em equipamentos de proteção individual específicos para o combate a incêndios florestais – capacetes, abafadores e trajes de proteção especial. Para esta temporada de incêndios florestais serão destinados mais R$ 25 milhões para garantir a efetividade das ações de combate em Mato Grosso do Sul.

Operação Pantanal

O plano de operações para a temporada de incêndios (TIF) de 2024, denominado ‘Operação Pantanal 2024’, está em sua segunda fase, focado em estratégias de prevenção e preparação para combater os incêndios florestais e proteger o bioma do Pantanal, onde ao todo 31 militares concentram seus esforços na limpeza de estradas e cabeceiras de pontes, atuam no estabelecimento de bases avançadas em Corumbá e no reconhecimento e monitoramento dos parques estaduais da região.

“O Pantanal é o bioma que temos mais dificuldade de acesso. Por isso vamos estabelecer as bases avançadas pela primeira vez, é uma novidade este ano. Precisamos diminuir o tempo de resposta”, explicou a tenente-coronel Tatiane Inoue, diretora de Proteção Ambiental do Corpo de Bombeiros Militar, responsável pelo monitoramento e ações de combate aos incêndios florestais no Estado.

Fonte: Comunicação Governo de MS