HomeEcologia

Terminou período da piracema da madeira na maior parte do Estado

Terminou período da piracema da madeira na maior parte do EstadoObjetivo é minimizar o impacto da colheita nas chuvas. Foto: Sema-MT

Anec estima exportação de 8,08 milhões de t de soja em maio
Polícia cumpre 13 mandados por crimes ambientais no Pantanal
Após gripe aviária na Bolívia, vigilância é reforçada na fronteira de MT

Terminou o período de proibição da exploração do Manejo Florestal Sustentável, conhecido como “piracema da madeira”, no sábado, 1/4. O objetivo da proibição, que acontece anualmente, é proteger o solo do impacto ambiental da retirada de madeira no período de chuva.

“O Manejo Florestal Sustentável tem como objetivo a exploração florestal com mínimo impacto. Desta forma, é uma medida para garantir a conservação da floresta dentro do manejo”, disse Mauren Lazzaretti, secretária de Estado de Meio Ambiente.

Em Mato Grosso, cerca de 6% do território foi atingido pela proibição totalizando 52 mil quilômetros quadrados de áreas que possuem Planos de Manejo Florestal Sustentável autorizados pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT).

Alguns municípios localizados na região amazônica (Noroeste do Estado), muito chuvosa, seguem com a proibição até o mês de maio.

Piracema da Madeira

No período da piracema da madeira – que vai entre 1/2 e 1/4 – fica proibido o corte, a derrubada e o arraste da madeira.

“O que o período visa é minimizar o impacto da colheita no período chuvoso. Com o solo úmido, o impacto do manejo é muito maior, retirando assim a principal característica da atividade, que é o baixo impacto”, explica Suely Bertoldi, superintendente de Gestão Florestal da Sema.

A proibição está prevista em resolução do Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama), e é regulamentada pela Câmara Técnica Florestal de Mato Grosso por meio da resolução N°10/2017, que dispõe sobre o período proibitivo de exploração florestal sob o regime de Manejo Florestal Sustentável de Baixo Impacto.

Fonte: Governo de MT