HomeEconomiaAgricultura

Produtor recebe orientação de regulagem de plantadeira para evitar desperdício

Produtor recebe orientação de regulagem de plantadeira para evitar desperdício

Empaer testa capim kurumi como alternativa para produtores de leite
Uso de sistema agroflorestal muda vida de agricultores de Aripuanã
Programa recupera pastagens e aumenta em quatro vezes lotação animal

A Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) está oferecendo assistência técnica na regulagem de plantadeiras no Distrito de Capão Verde, em Alto Paraguai (a 218 km de Cuiabá). O objetivo é orientar o manuseio correto para evitar desperdícios e, assim, promover o aumento da produtividade no campo.

O produtor do Projeto de Assentamento Serra da Esperança Orlando Lopes Galvão explica estar aproveitando o período de chuva para iniciar o plantio do milho, em dois hectares da sua propriedade, que será usado na silagem durante a estiagem no próximo ano. Ele destaca que adquiriu uma plantadeira usada e em seguida buscou orientação técnica da Empaer.

“Quando notei que a plantadeira precisava ser regulada, busquei ajuda técnica da Empaer e fui atendido, por isso já estou adquirindo todas as peças solicitadas. A máquina precisa estar regulada para que a distribuição das sementes no solo seja correta e uniforme”.

O técnico da Empaer, Oscar Victor de Oliveira, explica que existem vários modelos de plantadeira, cada produtor deve avaliar a sua real necessidade e qual máquina irá atendê-lo da melhor maneira possível. Ele ressalta que é preciso preparar bem a plantadeira antes de colocar no campo e seguir as recomendações, seja do fabricante ou de um mecânico que conheça do assunto.

“É de suma importância regular a plantadeira para que ela faça a distribuição das sementes e do adubo no solo de forma correta e uniforme. A regulagem correta promove o sucesso do plantio, favorece maior produtividade da cultura, e consequentemente, maior rentabilidade para o produtor”.

Segundo Oscar, o investimento do custo da produção está muito alto, por isso é importante que todas as orientações sejam seguidas.

“A semente do milho adquirido pelo produtor Orlando é resistente. No mercado, a semente está sendo vendida a R$ 900 o saco, somado ao adubo que a tonelada está R$ 7 mil, é preciso calcular tudo e nada pode dar errado. Nossa assistência técnica consiste em mostrar que com planejamento é impossível perder o plantio”.

Fonte: Governo de Mato Grosso