HomeMundo

Chineses descobrem gene que pode aumentar produção de grãos sem abertura de área

Chineses descobrem gene que pode aumentar produção de grãos sem abertura de áreaFoto: Wenderson Araujo/Trlux/CNA

Fertilizantes: Rússia restringe exportação de nitrogenados por seis meses
BNDES suspende várias linhas de crédito do Plano Safra 2022/23
Compra de fertilizantes para plantio de soja está atrasada em MT

Cientistas chineses encontraram um gene em culturas como arroz e trigo que pode melhorar a eficiência da fotossíntese e utilização de nitrogênio e aumentar significativamente o rendimento de grãos.

A ideia visa contornar, por meio da engenharia genética, um problema atual hoje do agronegócio: evitar abertura de áreas para cumprir a urgência pela preservação das florestas e outros habitats naturais, ao mesmo tempo em que se impõe a segurança alimentar humana.

A descoberta feita por uma equipe liderada por pesquisadores do Instituto de Ciências Agrícolas da Academia Chinesa de Ciências Agrícolas (CAAS) foi publicada nesta sexta-feira, 22/07, na revista acadêmica “Science”.

Zhou Wenbin, líder da equipe de pesquisa, disse que aumento no rendimento de colheitas é alcançado desde a década de 1960 por meio do melhoramento de novas variedades e da melhoria das tecnologias de cultivo e manejo. No entanto, nos últimos anos, o rendimento por unidade de área das culturas aumentou lentamente.

“Precisamos encontrar novos métodos para coordenar a melhoria do rendimento das culturas e a eficiência do uso de nitrogênio”, disse Zhou.

Os cientistas descobriram que o milho tem um rendimento muito maior do que o arroz e o trigo, principalmente devido às suas diferentes vias fotossintéticas.

O que faz o gene?

A equipe de pesquisa examinou 118 fatores associados à fotossíntese no milho e analisou os genes relacionados no arroz com sequências semelhantes. Por fim, eles identificaram o gene-chave, chamado OsDREB1C, que responde a condições de luz e baixo nitrogênio e, assim, descobriram que o gene modula tanto a fotossíntese quanto a utilização de nitrogênio.

Os pesquisadores melhoraram a performance do gene OsDREB1C em duas variedades de arroz por meio de tecnologia de engenharia genética. E eles realizaram testes de campo em três locais diferentes em Pequim, Hangzhou e Sanya no norte, leste e sul da China, representando condições ambientais muito diferentes, de 2018 a 2022. Os resultados mostraram que o rendimento das duas variedades de arroz aumentou mais do que 30%. Seu tempo de crescimento também foi encurtado.

No experimento em uma variedade de trigo, eles descobriram que o gene OsDREB1C pode aumentar seu rendimento em mais de 17% e encurtar o tempo de crescimento entre três a seis dias, mostrando que esse gene tem a função de aumentar o rendimento e encurtar o período de crescimento de culturas diferentes.

A expectativa é de que essa descoberta seja aplicada também à soja no futuro.

O gene foi tema da coluna do biólogo Fernando Reinach desta sexta, no “Estadão“.

Fonte: china.org.cn