HomeMundo

Governo anuncia habilitação de frigoríficos para a Indonésia

Governo anuncia habilitação de frigoríficos para a IndonésiaExpectativa é de derrubar suspensão de plantas para a China. Foto: Agência Brasil

No Dia Mundial do Algodão, setor celebra posição de destaque da pluma brasileira
Agricultura triplica área de cultivo no Brasil em 37 anos
Setor aquecido faz do Brasil segundo maior exportador de algodão

Em reunião nesta quarta-feira, 18/1, com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ministro da Agricultura Pecuária e Abastecimento  (Mapa), Carlos Fávaro, anunciou  a habilitação de 11 plantas frigoríficas para a Indonésia, além da possibilidade de derrubada da suspensão da exportação de três plantas para a China. Ao final do encontro, ele destacou que essas conquistas são o sinal do retorno da credibilidade do Brasil no mercado internacional.

“É o fruto do trabalho dos empresários e dos técnicos do Ministério da Agricultura, mas também da credibilidade do presidente Lula. São ações que aconteceram nas últimas horas que mostrou que o mundo voltou a acreditar no Brasil, as oportunidades de empregos vão acontecer aqui”, afirmou.

O Brasil está desde 2019 sem habilitar novas plantas frigoríficas para a China. A possibilidade de retirada da suspensão é para uma empresa de abate de bovinos e duas de aves, que estavam com as exportações para a China suspensas desde 2022. No caso da Indonésia, todas as novas habilitações são para plantas bovinas.

Algodão

A abertura de mercado registrada pelo Brasil em 2023, que é a de algodão em pluma para o Egito, também esteve em pauta. Segundo o ministro, esse é mais um reconhecimento da qualidade do produto brasileiro.

“Quem não quer comprar uma camisa ou um lençol com a qualidade do algodão egípcio? Se o Brasil vai exportar para o Egito significa que tem qualidade, tem credibilidade e tem respeito. Ao receber essa habilitação para exportar para o Egito, recebemos a chancela de qualidade do algodão brasileiro para o mundo todo”, explicou.

O Egito importa aproximadamente 120 mil toneladas de algodão em pluma anualmente, sendo os maiores fornecedores Grécia, Burkina Faso, Benin e Sudão. O Brasil pode se beneficiar de uma janela de oportunidade entre os meses de julho e setembro, já que as exportações gregas só se iniciam em outubro. Estima-se que o país tenha potencial para atender, a princípio, 20-25% da demanda egípcia.

Fonte: Mapa