HomeProdutividade

Sorriso recebe primeira usina de etanol com produção 100% de milho

Sorriso recebe primeira usina de etanol com produção 100% de milho

Manejo eficiente de plantas daninhas reduz custo da produção
Safra 2021/22 terá produção recorde, estimam Conab e IBGE
Veja como a decisão da Índia de parar exportação de trigo impacta o Brasil

A FS Bioenergia, primeira usina de etanol do Brasil a utilizar milho em 100% da produção, foi inaugurada oficialmente na quinta-feira, 28/10, em Sorriso. Junto à primeira unidade de Lucas do Rio Verde e previsão de expansão para outros municípios, é considerada a maior usina produtora de etanol de milho do País.

“Antes da implantação das usinas de etanol de milho aqui no Estado, o milho não tinha preço e nem liquidez. Era necessário alto investimento do governo federal para equalizar os preços. Para o produtor rural, a verticalização da produção pelas agroindústrias é fundamental pra manutenção da atividade”, afirmou Normando Corral, presidente da Famato.

A FS está no mercado mato-grossense há pouco mais de quatro anos. Atualmente, segundo dados da companhia, as duas unidades (Lucas do Rio Verde e Sorriso) processam 3,3 milhões de toneladas de milho por ano e produzem pouco mais de 1,4 bilhão de litros de etanol ao ano, o que representa um pouco mais de 5% da produção de etanol do Brasil.

“Produzimos também 1,3 milhão de toneladas de produtos de nutrição animal que servem às cadeias de proteína animal como suínos, aves, bovinos e piscicultura e produzimos também bioeletricidade, que são milhares de megawatts de energia elétrica a partir da biomassa”, informou o CEO da empresa, Rafael Abud.

O evento teve a presença da ministra da Agricultura, Tereza Cristina, que destacou a importância do empreendimento para o País e da união da classe para o desenvolvimento sustentável do setor.

“É fundamental a organização dos produtores em torno das federações e associações porque é assim que as coisas acontecem. Se tivermos as federações e associações de produtores organizadas, pautadas, sabendo o que querem, as coisas acontecem de maneira muito mais célere e facilita a vida da nossa agricultura”, disse.

Em seguida, houve o lançamento oficial simbólico da safra 21/22, que também contou com a presença de lideranças do agro, produtores rurais e autoridades públicas municipais, estaduais e federais.

Para a nova safra, cujo plantio começou em setembro, o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) estima produção de 37,41 milhões de toneladas de soja e 39,58 milhões de milho. O município de Sorriso, localizado ao norte do estado e considerado a capital nacional do agronegócio, lidera o ranking da expectativa de produção para a safra 21/22, com 2,12 milhões de toneladas de soja e 3,61 milhões de toneladas de milho.

Cluster

Em 2017, o Imea, instituto ligado ao Sistema Famato, publicou o estudo Cluster de Etanol de Milho para apresentar a viabilidade econômica dos investimentos de etanol de milho em Mato Grosso.

Os analistas percorreram mais de 3 mil quilômetros, visitaram 11 municípios, seis usinas de etanol (cana-de-açúcar, flex e full) e entrevistaram 70 pessoas. Identificaram as melhores regiões para a instalação de usinas no estado e a viabilidade social e ambiental dos empreendimentos.

“Uma usina de etanol contribui para a geração de empregos diretos, indiretos e induzidos. A cada emprego direto, por exemplo, o setor cria outros 14 indiretos e mais 10 induzidos. Além disso, esse modelo de negócio contribui na redução das emissões de CO2, mitigando em quase 70% a quantidade de Gases do Efeito Estufa (GEE), conforme o local onde a usina é instalada”, informou o superintendente, Cleiton Gauer.

Para lembrar do estudo acesse aqui: https://sistemafamato.org.br/portal/arquivos/12092017054227.pdf.

Fonte: Ascom/Famato