HomeEcologia

Capacidade solar no Brasil atinge 42 GW e equivale a 3 usinas de Itaipu

Capacidade solar no Brasil atinge 42 GW e equivale a 3 usinas de ItaipuParticipação da fonte equivale hoje a 18%. Foto: RawPixel

Alemanha anuncia R$ 192 milhões para o Fundo Amazônia
Governo pede ao Congresso R$ 642,1 milhões adicionais para Agricultura
Mapa suspende feiras de aves para evitar gripe aviária no País

A instalação de projetos solares fotovoltaicos continua acelerada no Brasil. A fonte ultrapassou a marca de 42 gigawatts (GW) de potência instalada no país, o que equivale à capacidade de três hidrelétricas de Itaipu, que tem cerca de 14 GW. Somente este ano já foram adicionados mais 5 GW de energia solar na matriz elétrica brasileira, de acordo com a ABSOLAR.

Na geração distribuída (GD), modelo pelo qual a produção da eletricidade é feita pelo próprio consumidor, o país conta com 28,6 GW de potência instalada da fonte solar. Isso equivale, segundo a associação, a cerca de R$ 141,3 bilhões em investimentos e R$ 42,2 bilhões em arrecadação desde 2012.

Uma das modalidades de GD é a residencial, e o Brasil chegou a 2 milhões de residências com painéis fotovoltaicos nos telhados. Conforme a ABSOLAR, os telhados solares abastecem mais de 2,5 milhões de unidades, pelo compartilhamento de créditos de energia gerados para imóveis da mesma titularidade e na mesma área de concessão da distribuidora, explica a Exame.

Já na geração centralizada, formada por grandes usinas solares que vendem sua produção elétrica em leilões do governo, são 13,4 GW de capacidade solar instalada. Desde 2012, os investimentos somam R$ 58 bilhões e R$ 19,6 bilhões em arrecadação.

A participação da fonte solar equivale hoje a 18% da capacidade instalada da matriz elétrica brasileira e a cerca de 10% da geração, informam InfoMoneyIstoÉ Dinheiro e Canal Solar.

Papel do Brasil

O Brasil é um dos 18 países em que a energia solar tem taxa de penetração superior a 10%, mostra estudo do Programa de Sistema Fotovoltaicos da Agência Internacional de Energia (IEA PVPS, na sigla em Inglês). A taxa de penetração estima a contribuição da fonte para atender à demanda de eletricidade de cada mercado nacional, levando em conta o potencial de geração da capacidade instalada acumulada. Segundo o levantamento, o número de países que superam o patamar de 10% dobrou em relação a 2022. No total, a energia solar contribuiu para atender a cerca de 8% da demanda elétrica global, detalha o Portal Solar. Ao final de 2023, o país com maior nível de penetração da energia solar era a Espanha, com 21,1%. Holanda, Chile, Grécia e Austrália completam as cinco primeiras posições. O Brasil, com 10,5%, ficou em 17º, superando a China, líder global em capacidade instalada.