HomeEcologia

Carne rastreada e livre de desmatamento de Mato Grosso chega à rede Carrefour

Carne rastreada e livre de desmatamento de Mato Grosso chega à rede Carrefour

Desmatar a Amazônia vai gerar um prejuízo ao agro de US$ 1 bi por ano
MT tem sete Terras Indígenas com alto índice de desmatamento
Reserva Extrativista Guariba-Roosevelt é alvo de grilagem com perda de 1.778 hectares

Nosso Mato Grosso largou na frente com o processo de comercialização de carne bovina com rastreamento. Esse projeto, aos poucos, começa a se tornar realidade no Brasil, uma vez que, no mundo, é uma das principais demandas atuais sobre a cadeia da carne. O consumidor global já entrou há uns anos no modo de exigência máxima quanto à procedência do que come.

Fruto de parceria entre o Grupo Carrefour Brasil, a Fundação Carrefour e a Iniciativa para o Comércio Sustentável (IDH), já está no mercado o primeiro lote do produto livre de desmatamento e com rastreio desde o nascimento do bezerro até as prateleiras do supermercado. O feito foi anunciado em julho deste ano e divulgado nesta quarta-feira, 29/9.

O preço dessa carne rastreada não foi divulgado, mas é possível sabê-lo em alguma loja da rede Carrefour. Segundo os responsáveis, trata-se de um produto com custo “acessível”. A iniciativa pioneira permitirá que os consumidores tenham acesso a informações através de um QR Code estampado na etiqueta do produto.

Essa parceria foi iniciada em 2018, cujos investimentos somam mais de 3,5 milhões de euros aplicados em Mato Grosso, no Programa de Produção Sustentável de Bezerros. O objetivo é a inclusão socioeconômica de 450 pequenos produtores, fornecendo assistência técnica, financeira e ambiental para o desenvolvimento de uma cadeia pecuária mais forte, economicamente viável e que resulte em um produto sustentável desde a origem e de menor preço final.

Uma parte do programa é desenvolvido no Vale do Juruena, região situada no bioma Amazônia Legal que responde por cerca de 35% da produção de bezerros do nosso Estado, abastecendo grande parte da cadeia da carne bovina.

O apoio ao pequeno produtor é feito de maneira gradual, da melhoria de aspectos técnicos, passando pela conformidade ambiental, até o rastreamento individual dos animais. Nessa região, a carne é originada com compromissos ambientais que vão além do Código Florestal, tendo como critério o controle do desmatamento desde o nascimento do bezerro. O resultado visa ao aumento da lucratividade do produtor e a oferta de um produto mais sustentável para satisfazer o consumidor final.

“Estamos apresentando uma solução que promove o desenvolvimento territorial, saindo do nicho para ganhar escala. Além dos benefícios diretos ao produtor, e dos resultados ambientais, o consumidor final terá acesso a um produto mais sustentável e com preço de mercado, quebrando o paradigma de que para ser sustentável tem que ser caro e iniciando uma nova discussão na cadeia da carne”, afirma Daniela Mariuzzo, diretora executiva da IDH Brasil e do Programa de Paisagens Sustentáveis na América Latina.

Pensando no potencial de escala para promover mudanças em toda a cadeia pecuária brasileira, o Grupo Carrefour Brasil e a IDH já elaboram a próxima etapa do Programa, que será o lançamento de um protocolo nacional com procedimentos e processos focados na garantia de origem socioambiental desde o nascimento do bezerro.

Fonte: IDH

LEIA TAMBÉM: Cáceres recebe investimento de programa para produtores de bezerro