HomeEcologia

Cerrado tem recorde de queimadas em maio; número é o maior desde 1998

Cerrado tem recorde de queimadas em maio; número é o maior desde 1998Foto: Mayke Toscano/Secom-MT

Saiba quem é a ‘maçã podre’ do agro que tenta extinguir o Parque Estadual Cristalino II
Degradação florestal cresceu 54 vezes na Amazônia em agosto
Moradores da Amazônia mato-grossense falam da importância da floresta em pé

O Cerrado ardeu em chamas no mês de maio, com 3.578 focos de calor computados. O número representa um recorde para o bioma: é o maior já registrado pelo Instituto de Pesquisas Espaciais (INPE) no período desde 1998, quando começou a série histórica. Os dados foram atualizados na quarta-feira, 01/06.

A cifra também é 35% maior do que maio de 2021, quando foram registrados 2.649 focos de calor, quantidade de queimadas que já figurava entre as mais altas da série do Instituto, e está duas vezes acima da média para o mês (1.711 focos).

No acumulado do ano, o Cerrado já acumula 6.630 focos de queimadas, número 23% maior do que o mesmo período do ano passado.

Amazônia

A Amazônia também teve recordes de queimadas em maio. No período, foram computados 2.287 focos, o maior número dos últimos 18 anos e o segundo pior da série histórica, só perdendo para 2004, quando foram registrados 3.131 focos no período.

A quantidade de queimadas registrada pelo INPE no bioma é 96% maior do que maio de 2021, quando foram computados 1.166 focos de queimadas, e seis vezes maior do que o mês passado, quando foram contabilizados 384 focos de calor no bioma.

No acumulado do ano, o bioma já soma quase 5 mil focos de queimada, número 21% maior do que o mesmo período do ano passado.

Maio é o considerado o primeiro mês da estação seca para ambos os biomas, mas ainda está longe do período de maior pico de queimadas, que geralmente ocorre entre agosto e setembro.

Fonte: oeco