HomeEcologia

El Niño fará clima manter condições opostas no Brasil em novembro

El Niño fará clima manter condições opostas no Brasil em novembroClima vai impactar nas lavouras de Norte e Sul. Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

Saiba o que é fato ou fake sobre a onda de frio desta semana
Com fim do vazio sanitário da soja, produtor precisa de cautela com chuva irregular
El Niño e queimadas são combinação desastrosa para a saúde

O mês de novembro será marcado por chuvas fortes na região Sul e escassez de chuvas em grande parte do Brasil, especialmente no Norte. De acordo com a meteorologista da Climatempo, Josélia Pegorim, a previsão é de chuva acima da média no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Curitiba. Deve chover no centro-sul, como em  Mato Grosso do Sul e centro-leste de São Paulo. A falta de chuvas no Norte do país pode causar problemas para a agricultura e a população, que dependem das chuvas para o abastecimento de água. As informações são do Globo Rural.

Segundo o  Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), em grande parte do Centro-Oeste e do Sudeste, a previsão aponta para chuva acima da média e a volta da chuva em áreas do sudeste de Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais e Espírito Santo. Os volumes podem superar 200 milímetros.

“Novembro é um mês que naturalmente tem aumento de volumes médios de chuva, porém o El Niño desregulou os padrões e adiantou as precipitações”, disse a meteorologista.

Nas regiões onde onde a chuva é forte -, além de toda circulação de ventos mudadas pelo El Niño que favorece áreas de baixa pressão e de instabilidade, a passagem de frentes frias e ciclone extratropicais na costa continuam, mas com menor intensidade.

Nas regiões mais secas, especialmente no interior do Nordeste e Norte, a previsão climática do Inmet indica que em áreas do Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia), os níveis de água no solo seguirão baixos, exceto em áreas do sul do Tocantins e extremo oeste da Bahia, onde deve haver uma ligeira recuperação da umidade no solo.

Em relação às temperaturas, praticamente todo Brasil continua com marcas acima da média. Josélia Pegorim explicou  que apenas poucas áreas do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina terão termômetros perto dos padrões para o mês, enquanto o Norte e o Nordeste seguem como destaque para as temperaturas mais elevadas e o tempo seco em novembro.