HomeEcologia

Parques nacionais são opção para quem se conectar com a natureza

Parques nacionais são opção para quem se conectar com a naturezaObservação da fauna é destaque entre os parques. Foto: Christian Spencer/Divulgação/ICMBio

Brasil reduz perda florestal em 36%, mas biomas ainda correm risco
Embaixador da Alemanha condiciona liberação do Fundo Amazônia à redução do desmatamento
Desmatamento cresce 3% e Cerrado ganha plano para preservação

Por André Garcia 

Os Parques Nacionais brasileiros registraram recorde de 11,8 milhões de visitas em 2023, respondendo por 45% do total de visitação entre todas as modalidades de Unidades de Conservação federais do País. Os números são do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e evidenciam, além de uma recuperação no turismo, a crescente demanda por experiências ao ar livre e em contato com a natureza.

Longe do mar e da areia, as unidades do Centro-Oeste são perfeitas para quem busca esta conexão no feriado de Sexta-feira Santa (29 de março). Seja entre as densas florestas da Amazônia, às margens das cachoeiras do Cerrado ou pelos campos alagados do Pantanal, as paisagens na região abrigam uma diversidade de fauna e flora que impressionam até o mais experiente dos viajantes

Para te ajudar a escolher a melhor opção é aproveitar um dos últimos feriados prolongados de 2024, o Gigante 163 preparou uma lista com três parques nacionais abertos à visitação na região. Confira:

Parque Nacional das Emas – Goiás

Situado em um dos extremos da Serra dos Caiapós no Sudoeste de Goiás, o Parque é dominado por chapadões, onde é feita observação de animais típicos do Cerrado como tamanduá-bandeira, cachorro-do-mato, ema, anta, veados e outros. Além disso, a unidade preserva rios de importantes bacias hidrográficas do Brasil, tais como os rios Taquari e o Araguaia, além do rio Formoso e o rio Jacuba.

Parque Nacional das Emas. Crédito: Embratur

No total, são 354 km de trilhas, sendo algumas autoguiadas e outras com acesso permitido apenas com a presença de guias credenciados. O parque também oferece, com o apoio de terceiros, as seguintes atividades ecoturísticas: passeio de bote, boia cross, ciclismo, e passeio no carro (Safari).

Sua superfície cobre 132.000 hectares, distribuídos pelos municípios de Mineiros, Chapadão do Céu, e parte de Costa Rica (Mato Grosso do Sul), que, de acordo com o Ministério do Turismo (MTur), oferecem treinamentos de guias especializados e infraestrutura.

Bioluminecência no Parque Nacional das Emas. Foto: ICMBio

Parque Nacional do Juruena – Mato Grosso

Localizado entre o norte do estado do Mato Grosso e sul do Amazonas, o Parque Nacional Juruena conta com uma área de 1,9 milhão de hectares, sendo o terceiro maior do Brasil. A porção mato-grossense, com aproximadamente 1,27 milhão de hectares, engloba a área do Pontal de Apiacás, entre os rios Teles Pires e Juruena, incluindo a Reserva Ecológica Apiacás, e ainda o Parque Estadual Igarapés do Juruena.

Cachoeira do Salto Augusto Baixo, no Rio Juruena. Foto: © Zig Koch / WWF

A paisagem ali é intercala características de Cerrado e Amazônia, o que garante a riqueza e diversidade biológica da área. Para se ter ideia, a região abriga 17 espécies de macacos, pertencentes a 10 gêneros diferentes, além de espécies ameaçadas, endêmicas e raras de aves e peixes, répteis e anfíbios.

Vale destacar que o parque é formado por 39 sub-bacias hidrográficas e que os rios são classificados como sendo de águas claras, especialmente no período de estiagem.

A locomoção é totalmente dependente dos rios e a visita só pode ser feita com guias especializados.

Parque Nacional de Ilha Grande – Mato Grosso do Sul

O Parque Nacional de Ilha Grande fica na Bacia do Rio Paraná, na divisa dos estados do Paraná e Mato Grosso do Sul, sobre o arquipélago fluvial de Ilha Grande.  Seus 78.875 hectares contam com sítios históricos e arqueológicos, abrigando também o último trecho livre de represamento do Rio Paraná, com lagos, lagoas, várzea continental e cerca de 180 ilhas e ilhotas.

Foto: ICMBio

Além de aproveitar a praia, o visitante também pode fazer passeios de barco e participar da contemplação de pássaros, como a que é feita no Paredão das Araras.

Em Mato Grosso do Sul, o Parque abrange os municípios de Naviraí, Novo Mundo, Eldorado e Itaquiraí. O acesso à unidade também pode ser feito por via fluvial a partir de diversos municípios do estado.

Foto: Reprodução/Retur

 

LEIA MAIS:

De tirar o fôlego, destinos em MT são boa opção para feriadão; veja lista

Bonito é o 1º destino de ecoturismo carbono neutro do mundo

Ecoturismo é chave para desenvolvimento sustentável no Pantanal

Aldeia Utiariti, em Mato Grosso, está na rota nacional do turismo

Relatório destaca potencial econômico do Cerrado

Parque de Chapada é concedido à iniciativa privada por R$ 926 mil

Cânion em MT surpreende turistas pela transformação. Saiba qual é!

Chapada dos Guimarães pode se tornar Geoparque Global