HomeEcologia

Projeto Amigos da Natureza já soltou mais de 200 mil tartarugas no Araguaia

Projeto Amigos da Natureza já soltou mais de 200 mil tartarugas no Araguaia

Policiais ambientais da PM fecham garimpo ilegal em Peixoto de Azevedo
Garimpeiros em rio na Amazônia falam em tocaia contra a polícia
Projeto de Lei que quer acabar com parque pode ser votado nesta quarta

A Polícia Militar de Mato Grosso, em parceria com o projeto Amigos da Natureza, já realizou a soltura de 200 mil Tartarugas-da-Amazônia nas regiões do Araguaia. A ação conta com o apoio do Ministério Público, prefeituras e colônias de pescadores em prol da preservação e repovoamento da espécie ameaçada de extinção.

Coordenado pelo biólogo Francisco de Assis Ribeiro de Souza, o projeto foi criado em 2001, no município de Luciara, e passou pelas cidades de Santa Terezinha, Confresa, Porto Alegre do Norte e, desde 2015, está em São Félix do Araguaia.

A sede do projeto fica no quartel da 2ª Companhia de Polícia Militar de São Félix do Araguaia, onde, durante o período de gestação dos filhotes, os ovos são cuidados por policiais militares e integrantes do projeto em uma praia artificial.

Tenente Juliano Rebelo, comandante da unidade da PM em São Felix do Araguaia, explica que os ovos dos animais são recolhidos nos leitos dos rios e colocados no berçário, permitindo o nascimento seguro e controlado dos filhotes.

“Nós damos uma sobrevida ao animal. Nesse período (nascimento), é quando as tartarugas mais morrem. Nós cuidamos e monitoramos os filhotes no dia a dia, para que possam nascer seguros”, explica o militar.

A importante atuação do projeto no período de recolhimento dos ovos e incubação (que varia de 45 e 60 dias), o trabalho de manejo e soltura realizado pela PM e parceiros, aumenta em 60% o índice de sobrevivência dos filhotes, que são soltos em locais seguros, onde há abrigo, esconderijo e alimentação – devido às ações de predadores e às altas temperaturas, nessa etapa apenas 4% dos filhotes sobrevivem.

Além do repovoamento das tartarugas, o projeto promove ações de preservação, como a coleta de lixo e resíduos em pontos turísticos da cidade, o repovoamento de peixes nativos da bacia hidrográfica do Araguaia, além da recuperação de nascentes e matas ciliares.

“Vale destacar a importante participação social da PM nesses projetos de preservação ambiental, através do 10º Comando Regional, atuando e colaborando diretamente em prol do nosso meio ambiente”, conta o comandante do 10º CR, tenente-coronel Rodrigues.

A Tartaruga-da-Amazônia está ameaçada de extinção devido à apreciação da sua carne. Rica em proteína, ela é considerada um prato exótico e saboroso na região. Sua gordura também é bastante utilizada na produção de cosméticos e na indústria farmacêutica.

Fonte: Governo de Mato Grosso