HomeEcologia

Técnicas conservacionistas garantem produção agrícola em solos arenosos

Técnicas conservacionistas garantem produção agrícola em solos arenososPráticas aumentaram produtividade. Foto: José Oliveira do Nascimento/Embrapa

Manejo Integrado de Pragas pode reduzir em 50% uso de inseticidas
COP26: Brasil já desenvolve técnicas para reduzir emissão de metano na pecuária
Produtores temem infestação de cigarrinha diante alta incidência de milho tiguera

Agricultores familiares do Juruá, uma das cinco regionais que formam o Estado do Acre, apostaram no manejo conservacionista para recuperar a fertilidade de solos arenosos improdutivos e tornar as lavouras mais rentáveis. E o resultado na região onde predominam solos com percentuais de 50% a 70% de areia na composição, não poderia ser melhor. Confira:

  • Produção de mandioca mais do que dobrou; a de milho e de feijão-caupi aumentou cinco vezes.
  • Pesquisa demonstra que técnicas conservacionistas são capazes de viabilizar uma agricultura familiar mais produtiva e com sustentabilidade ambiental.
  • Além de recuperar a capacidade produtiva do solo, técnicas ainda permitem o uso contínuo da terra e reduzem custos de produção.
  • À medida em que as práticas conservacionistas se intensificam, diminui o uso de fertilizantes em decorrência da adubação natural proporcionada pelo cultivo de leguminosas.

Os estudos com manejo conservacionista são fruto de um trabalho da Embrapa, desenvolvido em parceria com a Universidade Federal do Acre (Ufac), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), instituições estaduais e municipais de fomento agrícola e agricultores do município de Mâncio Lima, com o objetivo de fortalecer a produção familiar.

Além de devolver a capacidade produtiva do solo e elevar o desempenho das culturas, o manejo conservacionista possibilita manter a fertilidade das áreas recuperadas e permite o uso contínuo da terra, com cultivos sucessivos, maior oportunidade de geração de renda na propriedade, menor custo de produção e benefícios para o meio ambiente. Esses aspectos confirmam o sistema como alternativa para uma agricultura familiar mais produtiva e sustentável”, ressalta pesquisador da Embrapa Acre Falberni Costa.

Fonte: Embrapa