HomeEcologia

Técnicas conservacionistas garantem produção agrícola em solos arenosos

Técnicas conservacionistas garantem produção agrícola em solos arenososPráticas aumentaram produtividade. Foto: José Oliveira do Nascimento/Embrapa

Estação Quarentenária da Embrapa tem missão de reduzir riscos de entrada de praga no país
Tecnologia poupa-terra em cultivo de soja preserva 71 milhões de hectares
Embrapa divulga nota sobre apodrecimento em grãos de soja

Agricultores familiares do Juruá, uma das cinco regionais que formam o Estado do Acre, apostaram no manejo conservacionista para recuperar a fertilidade de solos arenosos improdutivos e tornar as lavouras mais rentáveis. E o resultado na região onde predominam solos com percentuais de 50% a 70% de areia na composição, não poderia ser melhor. Confira:

  • Produção de mandioca mais do que dobrou; a de milho e de feijão-caupi aumentou cinco vezes.
  • Pesquisa demonstra que técnicas conservacionistas são capazes de viabilizar uma agricultura familiar mais produtiva e com sustentabilidade ambiental.
  • Além de recuperar a capacidade produtiva do solo, técnicas ainda permitem o uso contínuo da terra e reduzem custos de produção.
  • À medida em que as práticas conservacionistas se intensificam, diminui o uso de fertilizantes em decorrência da adubação natural proporcionada pelo cultivo de leguminosas.

Os estudos com manejo conservacionista são fruto de um trabalho da Embrapa, desenvolvido em parceria com a Universidade Federal do Acre (Ufac), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), instituições estaduais e municipais de fomento agrícola e agricultores do município de Mâncio Lima, com o objetivo de fortalecer a produção familiar.

Além de devolver a capacidade produtiva do solo e elevar o desempenho das culturas, o manejo conservacionista possibilita manter a fertilidade das áreas recuperadas e permite o uso contínuo da terra, com cultivos sucessivos, maior oportunidade de geração de renda na propriedade, menor custo de produção e benefícios para o meio ambiente. Esses aspectos confirmam o sistema como alternativa para uma agricultura familiar mais produtiva e sustentável”, ressalta pesquisador da Embrapa Acre Falberni Costa.

Fonte: Embrapa