HomeEconomiaLogística

Frete vai ficar mais caro com nova concessão da 163, diz estudo

Frete vai ficar mais caro com nova concessão da 163, diz estudo

Alta do diesel deve gerar atualização do piso de frete; caminhoneiros podem parar
Centrais declaram apoio à greve de caminhoneiros marcada para 1 º de novembro
Caminhoneiros marcam greve, mas governo vê ameaça vazia

Estudo do Grupo de Extensão em Logística da Escola Superior e Agricultura “Luiz de Queiróz” (EsalqLog/USP) mostrou que a concessão do trecho da rodovia BR-163 entre Sinop (MT) e Miritituba (PA) deverá elevar o preço do frete rodoviário para transporte de grãos pelo Arco Norte entre 7% e 7,5%, segundo informou o coordenador do grupo e pesquisador, Thiago Péra. A pesquisa, publicada pelo jornal Valor, não leva em conta questões como sazonalidade e volatilidade dos preços.

O aumento se deve porque os três pedágios previstos no negócio devem representar entre 6,6% e 6,9% do valor cobrado pelo fretamento, contra 0,6% atualmente.

Ainda assim, mesmo com a previsão desse aumento, a rota de MT ao PA continua sendo mais barata do que a saída dos grãos pelos portos do Sudeste. “Em termos absolutos (reais por tonelada), os novos custos de pedágio das rotas de Lucas do Rio Verde e Sorriso para Itaituba são por volta de 57% menores do que para o porto de Santos, a partir das mesmas origens”, disse Péra ao Valor.

O pesquisador ressalva que as novas melhorias na estrada sob responsabilidade dos novos concessionários podem reduzir os custos do caminhoneiro com a manutenção dos próprios veículos, bem como o tempo de viagem.

Única oferta do leilão, o Consórcio Via Brasil, composto pelas empresas Conasa Infraestrutura, Zeta Infraestrutura, Construtora Rocha Cavalcanti, Engenharia de Materiais e M4 Investimentos e Participações, arrematou a concessão.