HomeEconomiaBalanço

Setor portuário movimentou 1,2 bi de toneladas em 2021 e cresceu 4,8%

Setor portuário movimentou 1,2 bi de toneladas em 2021 e cresceu 4,8%

Safra 2021/22 terá produção recorde, estimam Conab e IBGE
Exportação de carne de frango do Brasil bate recorde em 2021
Carne de Mato Grosso é líder no VBP nacional em 2021

A movimentação portuária de mercadorias no Brasil bateu novo recorde, informou a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) na quarta-feira, 2/2. Segundo a agência, 1,2 bilhão de toneladas de cargas diversas foram movimentadas em 2021 – o que representa crescimento de 4,8% em relação a 2020.

O setor portuário deixou de ser um gargalo, vem respondendo às demandas do setor produtivo brasileiro e alcançando resultados cada vez mais expressivos. Além do mercado, essa resposta vem por meio dos investimentos que fazemos e da iniciativa privada”, informou o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas.

Segundo nota publicada pelo Ministério da Infraestrutura, a previsão é que o número cresça também em 2022. Os números publicados pela pasta mostram que a expectativa é 2,4% a mais do que o resultado registrado para 2021.

Pelos próximos quatro anos, a agência prevê a manutenção do viés de alta na movimentação portuária. Em 2026, a expectativa é que o setor portuário nacional movimente 1,402 bilhão de toneladas, contra 1,360 bilhão de toneladas em 2025”, diz o documento.

Portos do Paraná batem recorde em janeiro

Os portos do Paraná apresentaram em janeiro deste ano recorde na movimentação de cargas. Foram 4,15 milhões de toneladas de cargas, somando exportação e importação, volume 15% maior em comparação com os quase 3,6 milhões de toneladas de igual mês de 2021.

O diretor-presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia, disse em nota que este foi o melhor primeiro mês que já tiveram em movimentação. “É a primeira vez que passamos de 4 milhões de toneladas logo no primeiro mês”. O recorde anterior para o mês de janeiro havia sido registrado em 2016: 3,76 milhões toneladas.

O novo recorde histórico foi puxado, principalmente, pelo aumento nas exportações, tendo a soja como principal produto”, destacou Garcia.

O volume de soja exportado, explicou, é inesperado para o mês e segue o ritmo que já vinha desde o fim do ano passado. “Em janeiro do ano passado quase não foi embarco soja por aqui. Neste ano, porém, foram 714.870 toneladas”, comentou.

Segundo os operadores do segmento, o volume no Porto de Paranaguá seria remanescente da safra passada, que os produtores agora precisam vender para abrir espaço para a nova safra.

Do volume exportado em janeiro, foram quase 2,19 milhões de toneladas de cargas – 25% a mais que as 1,74 milhão de toneladas registradas em janeiro de 2021. Além da soja, os produtos mais embarcados no último mês pelos portos de Paranaguá e Antonina foram o farelo de soja (345.310 toneladas); açúcar (224.009 toneladas); milho (218.358 toneladas); e frango (176.425 toneladas).

No sentido inverso, o volume de carga importada pelos terminais paranaenses somou 1,8 milhão de toneladas – 7% a mais que as 1,68 milhão de toneladas importadas em janeiro do ano passado. Os produtos descarregados em maior volume nos portos de Paranaguá e Antonina foram os fertilizantes: 903.300 toneladas nos últimos 31 dias – quase 17% maior que as 772.838 toneladas desembarcadas em janeiro de 2021.

Além dos adubos, os produtos mais descarregados no mês de janeiro foram os derivados de petróleo (410.834 toneladas); álcool (70.412 toneladas); e malte e cevada (69.090 toneladas).

Fonte: Agência Brasil e Estadão Conteúdo