HomeAgriculturaProdutividade

Problemas climáticos geram prejuízo para o seguro rural

Problemas climáticos geram prejuízo para o seguro ruralPlantação de soja danificada pela seca no Sul. Foto: Projeto Soja Brasil

Brasil pode ter papel de destaque para o mundo como provedor de soluções de baixo carbono
Cuiabá é o 1º município do Brasil a atingir 100 MW em energia solar
‘Alguns modelos devem ser entregues apenas em 2022’, diz Fenabrave

Apenas nos dois primeiros meses de 2022, as seguradoras já pagaram aos produtores rurais aproximadamente R$ 4,5 bilhões em indenizações, decorrente principalmente de sinistros observados em função do clima. A afirmação é do diretor do Departamento de Gestão de Riscos do Ministério da Agricultura e Abastecimento, Pedro Loyola. O Mapa divulgou na segunda-feira, 18/4, o relatório com o resultado consolidado do Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR) em 2021.

O dado alarmante aponta para um crescimento do custo do seguro rural, em 2022, ainda maior do que o verificado no ano passado. De acordo com o jornal “Valor”, os desembolsos com os sinistros no campo somaram R$ 5,4 bilhões contra R$ 4,2 bilhões, que entraram no caixa das 15 seguradoras atuantes no programa em 2021.  O índice de sinistralidade passou de 84% em 2020 para 125% em 2021. Foi o maior coeficiente desde 2015 (90%), de acordo com a reportagem.

O total pago em indenizações pelas seguradoras aos produtores foi de R$ 5,4 bilhões, em 2021.

O Mapa afirma que foi aplicado R$ 1,18 bilhão em subvenção ao prêmio do seguro rural, o que permitiu auxiliar financeiramente a contratação de 217.934 apólices. Essas apólices foram contratadas pelos produtores rurais em todas as regiões do País e totalizaram cerca de 14 milhões de hectares segurados. Já o valor total segurado representou a importância de R$ 68,3 bilhões.

Os sojicultores aparecem com o maior número de contratações: mais de 103,3 mil apólices em 2021, em 8,3 milhões de hectares e com valor segurado de R$ 38,5 bilhões. Foram gastos R$ 485 milhões de subvenção nessa cultura, 41% do total. Lembrando que os produtores de soja têm enfrentado ainda problemas com o alto custo dos fertilizantes.

Com Mapa e Valor