HomeAgricultura

Registro de agrotóxicos tem novos critérios

Registro de agrotóxicos tem novos critérios

Lista traz classificação de pragas com maior risco fitossanitário
Debatedores manifestam posições antagônicas sobre PL dos Agrotóxicos
Uso excessivo de agrotóxico em MT contamina solo e água de três cidades

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) publicou na terça-feira, 31/5, no Diário Oficial da União, a Portaria nº 581 que define os critérios para priorizar processos de registro de agrotóxicos e afins em função das pragas que mais preocupam a agricultura atualmente.

Por recomendação do Tribunal de Contas da União, o Mapa começa a adotar,a partir de agora, uma série de critérios para analisar, com mais transparência e objetividade, os processos dos registros.

Levando isso em conta, serão respeitadas as seguintes etapas:

  • Determinação da lista de pragas prioritárias para a agricultura pelo Departamento de Sanidade Vegetal e Insumos Agrícolas;
  • Identificação dos processos que contemplem as pragas priorizadas;
  • Aplicação dos critérios definidos nesta norma para o ranqueamento dos processos já submetidos e divulgação da lista dos processos que serão priorizados.

“Os critérios, além de visar à inovação no controle de pragas importantes, buscam promover a competitividade, a fabricação e a formulação nacional dos agrotóxicos que tenham essas pragas como alvo”, destaca o coordenador-geral de Agrotóxicos e Afins, André Peralta.

As empresas registrantes poderão candidatar até 20 processos, dentre aqueles já protocolados, para a seleção de priorização de produto formulado.

Com isso, o Mapa espera encaminhar para Anvisa e Ibama cerca de 40 processos para serem analisados dentro de um ano, permitindo ofertar opções de controle de pragas consideradas prioritárias pelo Ministério.

Fonte: Mapa