HomeAgricultura

Uso de fogo está proibido em MT a partir de 1º de julho

Uso de fogo está proibido em MT a partir de 1º de julhoQueimada em Barão de Melgaço, em 2017. Foto: CBMMT

Casos de malária caem 67% com fechamento de garimpos ilegais em MT
Você sabe o que é regeneração natural assistida?
Avanço do desmatamento reduz biodiversidade no Cerrado e na Amazônia, diz estudo

Com investimento de R$ 60 milhões, foi lançado no Mato Grosso na quarta-feira, 13/4, o Plano Estadual de Combate aos Incêndios Florestais. Para empreitada, foi criado o Comitê Estratégico para o Combate do Desmatamento Ilegal, a Exploração Florestal Ilegal e aos Incêndios Florestais (CEDIF-MT), que vai monitorar quinzenalmente as ações previstas.

“Iremos fazer uma forte e incisiva atuação contra os crimes ambientais, mostrando para aqueles que insistirem em praticar ilegalidades que eles terão, lamentavelmente, graves consequências”, afirma o governador Mauro Mendes.

Mendes também assinou o decreto que prevê emergência ambiental em Mato Grosso, entre os meses de maio a novembro, e determina a proibição do uso de fogo para limpeza e manejo de áreas entre 1º de julho e 30 de outubro de 2022.

Para o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, Alessandro Borges, o objetivo é que as ações do Plano de Operações da Temporada de Incêndios (POTIF), executadas principalmente pelo Corpo de Bombeiros Militar, reduzam a área atingida por queimadas irregulares e incêndios.

A partir de agora, as reuniões do CEDIF acontecem de modo quinzenal para acompanhar e avaliar as estratégias de prevenção e combate ao fogo.

Presidido pelo governador, o Comitê foi criado pelo decreto nº 390 de 05 de março de 2020, e fortalece as ações do Estado por integrar diversos órgãos como a Casa Civil, Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil, Corpo de Bombeiros Militar e Instituto de Defesa Agropecuária (Indea), e as Secretarias de Meio Ambiente e de Segurança Pública.

Fonte: Governo do Mato Grosso