HomeProdutividade

Veja como funciona o ‘Wi-Fi da floresta’ por meio de raízes e fungos

Veja como funciona o ‘Wi-Fi da floresta’ por meio de raízes e fungos

Família pioneira do agro em MT adota sistema integrado para aumentar a produtividade
Regeneração natural assistida recupera mais de 100 hectares de floresta em MT
Estudo aponta ilegalidade em 38% das áreas de exploração de madeira em MT

Você sabia que as árvores de uma floresta estão interligadas, formando uma grande rede de comunicação? Abaixo do solo, as raízes das plantas se conectam com o micélio de fungos, formando uma quilométrica teia conhecida por micorriza. Através dessa rede, as árvores compartilham entre si informações de estresse climático ou hídrico, além de trocar substâncias e fornecer seiva e água a plantas menores.

“As micorrizas são fios condutores como uma fibra-ótica da internet”, compara Peter Wohlleben, engenheiro florestal e autor do livro ‘A Vida Secreta das Árvores’, em entrevista ao G1.

Segundo Wohlleben, um terço do açúcar produzido por uma árvore vai para os fungos que, em retribuição, fornecem à planta informações de toda a floresta. Assim, uma planta maior, muitas vezes a “árvore-mãe” da floresta é capaz de fornecer seiva e demais nutrientes para as mais jovens, que não recebem tanta luz solar por estarem encobertas pelas copas de outras árvores. As mesmas trocas ocorrem entre plantas adoecidas e saudáveis.

A pesquisadora e professora de ecologia florestal Suzanne Simard, do Canadá, em 1990, liderou um estudo para investigar a comunicação entre as árvores de uma floresta. Sua equipe injetou moléculas de carbono em uma árvore e, em pouco tempo, detectou que a substância tinha passado para as árvores do entorno.

“Nós fizemos sensoriamento em uma floresta do Pacífico Norte e o que constatamos foi surpreendente. Tudo ali está conectado formando uma extraordinária rede de comunicação. Tão ou mais fantástica que a internet”, diz Simard.

É por esse e outros motivos que devemos nos atentar aos estudos e legislações locais antes de alterar biomas e vegetações. A floresta é um organismo vivo, e qualquer interferência irresponsável de nossa parte pode trazer consequências drásticas e irreparáveis a quilômetros de distância.