HomeTecnologia

Raízen, Shell e Volkswagen fazem parceria para descarbonizar setor automotivo

Raízen, Shell e Volkswagen fazem parceria para descarbonizar setor automotivo

Ministro do Meio Ambiente diz que promoverá etanol brasileiro na COP-26
FS Bioenergia confirma nova usina de etanol com investimento de R$ 2,3 bi em MT
Cresce demanda da União Europeia por etanol

Raízen, Shell (uma das controladoras da Raízen, junto com a Cosan) e Volkswagen do Brasil anunciaram nesta sexta-feira, 29/10, que assinaram acordo para descarbonizar o setor automotivo, com iniciativas como uma nova fórmula de etanol, pesquisa e desenvolvimento de biocombustíveis no Brasil e medidas para ampliar o uso do etanol no mundo.

Além disso, a Raízen pretende instalar “uma rede de eletropostos de recarga rápidos Shell Recharge, proporcionando assim uma experiência superior de recarga a clientes com veículos elétricos da Volkswagen”, afirma comunicado. A experiência dos eletropostos começará no Estado de São Paulo.

Nas fábricas da Volkswagen no Brasil, a intenção é substituir o gás natural por gás natural renovável fornecido pela Raízen, o que reduziria a emissão de carbono em mais de 80%, segundo a empresa. “Também será feito o fornecimento de energia para a rede de concessionárias Volkswagen por meio das usinas de geração distribuída de energia renovável da Raízen”, diz nota.

O presidente e CEO da Volkswagen América Latina, Pablo Di Si, afirma em comunicado que o etanol tem vantagens ambientais e sociais, gerando muitos empregos para o Brasil. “Além disso, essa parceria nos ajudará muito no desenvolvimento de tecnologias complementares a partir do etanol e outros biocombustíveis”, completou.

Já o CEO da Raízen, Ricardo Mussa, disse que é uma honra contar com a Volkswagen no projeto. “Este movimento reforça o nosso papel como uma empresa que apresenta soluções sustentáveis tanto para o presente quanto para o futuro, tendo em vista o desafio de descarbonização global”, afirmou.

O vice-presidente de negócios de Downstream da Shell para a América Latina, Lauran Wetemans, diz que a parceria ajudará a expandir a bioenergia no setor automotivo.

“A Shell faz investimentos em várias alternativas relacionadas com a transição energética a uma economia de baixo carbono – como o EV e o hidrogênio”, afirmou. “Visto que todas as opções são importantes para reduzir as emissões de gases de efeito estufa e que os biocombustíveis são uma solução já disponível, é um prazer fazer parte de esta iniciativa no Brasil.”

Fonte: Estadão Conteúdo