HomeEconomiaEcologia

BID cancela empréstimo a Marfrig por associação a desmatamento

BID cancela empréstimo a Marfrig por associação a desmatamento

Agricultura brasileira terá US$ 1,2 bi do BID para projetos de sustentabilidade
BID dará US$ 1,2 bi para projetos de sustentabilidade agrícola no Brasil
Brasil pode ter papel de destaque para o mundo como provedor de soluções de baixo carbono

A Marfrig perdeu um empréstimo de US$ 200 milhões (valor equivalente a mais de R$ 1 bilhão) por associação a desmatamento na Amazônia. Na quarta-feira, 23/2, a agência de notícias Bloomberg informou que o plano para concessão de financiamentos liderado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento à  segunda maior processadora de proteína do Brasil “desmoronou depois que os dois lados não chegaram a um acordo sobre os termos, incluindo metas ambientais, segundo uma pessoa a par do assunto”.

De acordo com o website do banco, agora, o empréstimo está inativo e não é mais sujeito a votação.

“Com o desmatamento da Amazônia na maior velocidade em 15 anos, frigoríficos como Marfrig e JBS são cada vez mais criticados por seu papel na destruição da maior floresta tropical do mundo. Mais de 70% das áreas desmatadas da Amazônia se tornam pasto para alimentar rebanhos de pecuaristas”, diz a Bloomberg.

O BID também  vinha sendo pressionado por ambientalistas, desde o ano passado, que apontam que a linha de crédito “infringiria as políticas de sustentabilidade da própria instituição”.
“O principal argumento é que a Marfrig não cumpriu uma promessa feita há mais de uma década de rastrear toda a sua cadeia de suprimentos e não consegue identificar as fazendas de origem de boa parte do gado que compra na Amazônia para abate”, cita a reportagem.