HomeEcologiaProdutividade

Planilha auxilia no planejamento de plantio de árvores no sistema ILPF

Planilha auxilia no planejamento de plantio de árvores no sistema ILPFPesquisador mostra planilha desenvolvida pela Embrapa. Foto: Daniela_Collares/Embrapa

Confira 4 desafios do manejo de solo na agropecuária moderna
Ministra Tereza Cristina alerta para crise hídrica
Conheça o pinhão-manso e como ele pode acabar com o pulgão-verde

Com o objetivo de auxiliar produtores rurais e técnicos no planejamento de um sistema de Integração Lavoura, Pecuária e Floresta (ILPF), pesquisadores da Embrapa desenvolveram uma planilha eletrônica que possibilita o cálculo rápido do percentual de ocupação de cada componente do sistema (lavoura, pecuária e floresta) e o quantitativo em termos de área. A planilha está disponível aqui.

Já disponível para uso pelos produtores e técnicos, a planilha foi finalizada dentro do projeto Integração Pecuária-Floresta na Região da Campanha no Pampa Gaúcho (IPF-Pampa), apoiado financeiramente pela Associação Rede ILPF, uma parceria público-privada entre a Embrapa e as empresas Bradesco, Cocamar, John Deere, Soesp e Syngenta.

Quais são as vantagens do uso da planilha?

  • A planilha permite que produtor saiba quanto da área é ocupado pela lavoura, pecuária e floresta.
  • Ela orienta o melhor desenho do sistema, fornece o número exato de árvores para o talhão e otimiza o planejamento da ocupação.
  • Leva em consideração os espaços entre as árvores e as culturas agrícolas e o destinado à manobra de máquinas, tornando os cálculos mais efetivos e próximos do executado no campo.
  • Auxilia o produtor a estimar os insumos necessários para a implantação do sistema, evitando despesas desnecessárias.
  • A implantação correta do método favorece a rentabilidade e o uso mais eficiente e sustentável de máquinas, equipamentos e dos recursos naturais e humanos.
  • Todas as simulações podem ser salvas na própria planilha para comparações posteriores.
  • Disponível gratuitamente, a planilha é de fácil preenchimento e foi desenvolvida com apoio da Associação Rede ILP.

Fonte: Embrapa