HomeEconomiaProdutividade

Fim do vazio sanitário: clima exige cautela para safra de soja 23/24

Fim do vazio sanitário: clima exige cautela para safra de soja 23/24Especialistas recomendam atenção ao calendário anterior. Foto: CNA

Calor extremo bate recorde no Brasil em pleno inverno
Termômetros de rua em Goiás já marcam 44ºC
Calor acima da média e os outros impactos que o El Niño nos reserva

Por André Garcia

O plantio de soja em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul está autorizado a partir desta sexta-feira, 15/9. O fim do vazio sanitário é acompanhado por previsões climáticas que apontam para chuvas abaixo da média no resto do mês, o que exigirá cautela redobrada dos produtores no processo de semeadura no Centro Oeste.

Como já noticiado pelo Gigante 163, o alerta vem sendo reforçado pelos efeitos do El Niño, que resultará em calor intenso no mês de setembro, com chuvas muito isoladas e predomínio de tempo seco sobre toda a região.

De acordo com o Climatempo, em Mato Grosso, em Goiás, no norte e leste de Mato Grosso do Sul, o registro de temperaturas máximas entre a 38-40°C pode ser prolongado. Já no sudoeste do Mato Grosso do Sul, por conta dos fluxos de ar quente e úmido, o risco de temporais é elevado.

Foi o que alertou recentemente o meteorologista Vinícius Lucyrio, da equipe de previsão de Clima da Climatempo. De acordo com ele, no Pantanal de Mato Grosso do Sul, em Mato Grosso e em todo o Norte do Brasil, o volume de chuva de setembro deve ficar um pouco abaixo do normal.

“O fato de setembro começar com pancadas de chuva em quase todo o país, não quer dizer que o mês terá chuva frequente, todos os dias. A tendência é de que novamente ocorra a expansão de um sistema de alta pressão atmosférica sobre o interior do Brasil deixando o ar seco”.

Crédito: Climatempo

Redução da chuva e aumento do calor

A intensificação do ar seco pelo interior do País vai reduzir a nebulosidade e as condições para chuva na maioria das áreas do Sudeste, no Centro-Oeste, em grande do Norte e do Nordeste. Temperaturas na casa dos 40°C e 41°C podem ser esperadas no Centro-Oeste e no Norte.

A previsão da Climatempo é que a média temperatura máxima fique de 1°C a 2°C acima do normal em todo o Centro-Oeste.Em alguns locais do centro-norte, o desvio acima do normal da média das temperaturas máximas poderá ficar entre 3°C a 4°C, segundo o meteorologista.

O cenário causa preocupação, já que, para obter resultados positivos, o ideal é que o solo tenha reserva hídrica suficiente. Logo, o produtor lida com a possibilidade de que a chuva não seja suficiente para repor esta umidade, já que, além da estiagem, a alta dos termômetros amplifica a evapotranspiração, deixando a terra mais ressecada.

El Niño

Diante do risco climático potencializado pelo El Niño, uma das recomendações dos especialistas é a avaliação do calendário meteorológico dos anos anteriores.

Segundo o último boletim da safra de grãos da Conab, na safra de soja 2022/2023, entre setembro e novembro, Mato Grosso apresentou falta de chuvas nas fases de semeadura, emergência, desenvolvimento vegetativo e floração. Já no instante de maturação e colheita, foi constatado excesso de precipitações, principalmente no Norte do estado.

Crédito: Climatempo

O cenário foi muito semelhante em Mato Grosso do Sul, mas com excesso de chuvas também na fase de enchimento de grãos, com maiores registros em fevereiro.

Já em Goiás, onde o vazio sanitário termina no dia 24 de setembro, os meses mais críticos de 2022 foram novembro e dezembro, faltando chuva na semeadura, na emergência das plantas, no desenvolvimento vegetativo, na floração e no enchimento de grãos. Por outro lado, em fevereiro sobrou chuva no sul goiano, durante a maturação e colheita da safra.

Vazio sanitário

O vazio sanitário é o período contínuo, de no mínimo 90 dias, em que não pode plantar nem manter vivas plantas de soja em qualquer fase de desenvolvimento. O objetivo é impedir o surgimento da ferrugem asiática, uma das mais severas doenças que atingem as lavouras e provoca enorme destruição na produção da soja.

Seguindo cronograma do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Paraná e Rondônia foram os primeiros Estados a terminarem o vazio. Hoje foi a vez do Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, São Paulo. No final do mês estão Acre, Santa Catarina, Goiás, Piauí, Bahia, Distrito Federal, Maranhão, Minas Gerais e Tocantins.

LEIA MAIS:

Estiagem pode prejudicar plantio de soja no Centro-Oeste; veja previsão

Calor e seca reduzem produtividade da soja, diz estudo do Ipam

El Niño e cotações mais baixas mantêm pressão sobre agronegócio

El Niño deve ficar até fevereiro e safra brasileira será a mais prejudicada

Especialista explica riscos do El Niño para o agronegócio

El Niño deve mudar dinâmicas do agro de forma permanente