HomeEconomia

Grupos do agro criam empresa de logística

Grupos do agro criam empresa de logísticaSetor de logística nacional fica mais robusto. Foto: Pexels

Na Agrishow, setor cobra divulgação de histórico ‘sustentável’ do agro
Veja o que muda para o agro com aprovação da reforma tributária
Contra perda R$ 80 bi por ano, Brasil precisa diversificar matriz energética, diz economista

A empresa de logística Strada chega ao mercado com 170 mil motoristas cadastrados e a expectativa de transportar 40 milhões de toneladas de cargas. O volume financeiro previsto para 2023 é de R$ 10 milhões e ela surge da parceria entre Amaggi, ADM, Cargill, Louis Dreyfus Company (LDC) e a mato-grossense Datablog. As informações são do Valor Econômico.

Os trâmites para a formação da empresa levaram três anos. Metade desse intervalo foi o tempo de espera para a conclusão das análises do Banco Central e Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) sobre a operação. A partir de março, essas tradings, que estão entre os maiores exportadores do agronegócio brasileiro, vão ofertar todas suas cargas na plataforma. Transportadores e motoristas terão acesso às cargas e a um sistema de informação de rastreamento, ainda em fase de desenvolvimento.

“Faltava conexão nesse mercado. Onde está o caminhão e que horas ele vai chegar são perguntas que vão permitir aos agentes terceiros programar a formação de carga do navio ou trem, por exemplo. Vamos gerar valor para os clientes com dados”, disse Rodrigo Koelle, CEO da Strada, Rodrigo Koelle ao jornal.

O executivo contou que o negócio será mais do que apenas uma plataforma de transporte de cargas e que a intenção é conectar os diversos atores dessa cadeia, receber informação, processar e devolver serviços.  A Strada também trabalha no desenvolvimento de uma ferramenta que vai permitir o leilão reverso de carga para indicar o melhor preço para o embarcador e transportador.

Outro diferencial vem do lado fintech da empresa, que agrega diversos recursos na conta digital do caminhoneiro. Ela conta com uma rede de mais de mil postos, vale-pedágio, digitalização dos documentos de viagem e soluções financeiras para as transportadoras e motoristas, como antecipação de recebíveis.