HomeMato Grosso, Terra de...

Gergelim, o superalimento que cresceu 170% no País

Gergelim, o superalimento que cresceu 170% no PaísO gergelim requer menos água em seu cultivo. Foto: Governo de Mato Grosso

Artigo: Perspectiva atual é de pior safra de milho desde a temporada 2017/18
Governo regulamenta Alimenta Brasil com acesso de agricultor familiar ampliado para R$ 12 mil
Clima adverso frustra safra de grãos 2020/21, aponta Conab

Por Vinicius Marques

Você sabia que a produção de gergelim, além de ter um ciclo curto de 90 a 120 dias, é adaptável a várias temperaturas e requer menos água, quando comparada a outras culturas? A boa notícia é que, em grande expansão mundial, o cultivo nacional da oleaginosa obteve um salto de 170,7%, segundo a 12ª estimativa da Conab. Por ser uma cultura com bom rendimento em períodos de estiagem, o gergelim se dá muito bem na região de Mato Grosso, Estado que se destaca no seu plantio. Só o município de Canarana (MT) respondeu por cerca de 58,8% dos 170 mil hectares plantados no Brasil na safra 2019/20, segundo estimativas do sindicato rural local, e ao todo, o Estado representa cerca de 80% da produção total do País.

A área plantada no País passou de 53 mil hectares na safra 2018/2019 para 143,5 mil hectares em 2020/2021. Já em termos de exportação, o volume total da semente vendida ao exterior aumentou cerca de 260%, passando de 19.980.070 em 2019 para 72.052.732 toneladas no ano seguinte, de acordo com dados fornecidos pela Sebra Agrícola SA, empresa mato-grossense especializada em gergelim.

Segundo o Banco de Dados Estatísticos da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (Faostat), a maior parte da produção do gergelim se concentra nos continentes asiático (54,4%) e africano (41,2%), enquanto que os demais 4,4% se referem às Américas. No entanto, a procura pela semente vem crescendo ​​e o mercado internacional tem impulsionado o cultivo no Brasil, com grande destaque ao nosso Estado.

Os benefícios de plantar  o gergelim

Alex Wish é produtor em Canarana e, junto de seu pai, produz soja, milho e gergelim. A fazenda da família já conta com mais de 40 anos, tendo se iniciado com o cultivo de arroz. Aos poucos, eles passaram a adotar a soja, o milho e, no ano de 2010, Wish inseriu a semente em seu calendário, com a promessa de baixo custo e boa rentabilidade. “O que se confirmou”, diz o fazendeiro.

“O lucro varia muito da produtividade. Hoje se conseguir fechar 1.000kg, daria para ter uma renda de pelo menos uns R$ 4.000,00 por hectare”, diz Wish.

Dentre os benefícios que o cultivo do gergelim traz, o produtor de Canarana destaca a descompactação do solo, o controle de alguns nematoides e ervas daninhas. Mas não para por aí. A plantação também é uma cultura versátil tolerante ao calor e à seca, possui um ciclo curto de 90 a 120 dias, requer menos água e apresenta baixo risco por hectare, de acordo com a Sebra.

Orientações de cultivo e colheita

A Sebra conta com variados métodos e ferramentas voltadas especialmente para o gergelim. Ela está presente em todas as etapas da cadeia da semente, com foco na produtividade e rastreabilidade. Segundo as orientações da empresa, o plantio deve ser realizado em linhas. Na parte de controle de pragas e doenças, para eliminar plantas daninhas de folhas largas, a dessecação é feita pré-plantio, pois não há um herbicida seletivo. Já para controlar doenças e pragas, as aplicações de químicos são feitas de acordo com a incidência.

Para ter uma cultura rentável, o volume ideal de precipitação é entre 300 a 600 mm. A  planta se desenvolve melhor entre 25ºC a 37°C e o solo deve ser bem drenado. Além disso, por ser uma cultura versátil, podem ser utilizados os maquinários já existentes na fazenda.

Na hora de colher, é mais complicado. Segundo estimativas da Embrapa, as perdas na colheita podem chegar a até 50%. Isso ocorre porque as sementes do gergelim nascem dentro de cápsulas deiscentes (ou seja, que abrem naturalmente próximo ao final do ciclo) e muitas acabam caindo ao chão. Isso, no entanto, pode ser reduzido com a adequação de plataformas e cultivares semideiscentes (abertura parcial dos frutos). Para a colheita, a Sebra utiliza peneiras de grãos miúdos, uma lona para evitar perdas e outra nos vãos dos molinetes, reduzindo assim os prejuízos.

Gergelim: um superalimento

O gergelim é conhecido como um superalimento no mercado. Ele reduz o colesterol, previne a hipertensão e alivia dores associadas com artrite reumatoide, osteoporose vascular e respiratória, enxaqueca e síndrome pré-menstrual. Ele também auxilia no desempenho sexual e no combate ao estresse Além disso, ele é rico em proteínas, propriedades antioxidantes, sais minerais e vitamina E.

Seu uso na culinária global é versátil e extensivo, para dar sabor e acabamento aos alimentos doces e salgados. É também da semente que são extraídos o óleo de gergelim e o tahine, uma espécie de pasta saborosa.

LEIA MAIS:

Mato Grosso, Terra de… Baru, a super castanha do cerrado

Mato Grosso impulsiona crescimento de 230% do cultivo de gergelim no país