HomePecuária

Após gripe aviária na Bolívia, vigilância é reforçada na fronteira de MT

Após gripe aviária na Bolívia, vigilância é reforçada na fronteira de MTIndea-MT visita propriedades consideradas de risco para a influenza aviária. Foto: Pexels

Produção de grãos bate recorde com alta de 18,4% em 2022/23, diz Conab
Pesquisadores realizam estudo sobre a “terra preta” indígena
BNDES prepara plano de reflorestamento da Amazônia

Os quatro casos de gripe aviária de alta patogenicidade (IAAP – vírus H5N1) na Bolívia registrados neste mês acenderam o alerta sobre novas ocorrências. Por isso, o Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea-MT) reforçou as ações de vigilância ativa nas regiões de fronteira com o país vizinho. Técnicos  estão realizando visitas nas propriedades consideradas de risco para a influenza aviária e ministrado palestras aos produtores da região.

Nesta semana, uma equipe esteve em Vila Bela da Santíssima Trindade, a 521km de Cuiabá. Na próxima semana está previsto um circuito de palestras em parceria com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), em Lucas do Rio Verde, Nova Mutum, Nova Marilândia e Tangará da Serra, municípios com avicultura comercial expressiva.

O objetivo é dialogar com produtores avícolas e indústrias do segmento. Serão promovidas também reuniões internas com as regionais e médicos veterinários dos municípios para tratar do assunto. Até agora não há registro da doença no Estado.

Como é transmitida

A gripe aviária é transmitida por vírus e está presente nos países da Ásia, Europa, América do Norte e, por último, a América do Sul. De acordo com Caroline Bourscheid, fiscal de Defesa Agropecuária do Indea, que atua no ponto focal da sanidade avícola, todas as medidas de prevenção estão sendo reforçadas.

“A principal forma de deslocamento da doença acontece pela migração de aves silvestres que carregam os vírus para longas distâncias. Quando em contato com aves domésticas, esses vírus podem causar doença grave dizimando plantéis de aves de fundo de quintal e comerciais. Para que o Brasil e Mato Grosso continuem livres da doença, visitas de vigilância e ações orientativas têm sido reforçadas”, explica.

Outro ponto fundamental destacado por Bourscheid é a notificação imediata aos órgãos de defesa em casos de sintomas respiratórios ou alta mortalidade inesperada das aves domésticas e também de vida livre.

“Feita a notificação, o Indea-MT fará a investigação para comprovar se realmente é a gripe aviária ou outra doença que apresente sintomas semelhantes. Uma vez fundamentada a suspeita, serão colhidas amostras para análise. Em caso positivo, serão tomadas todas as medidas sanitárias cabíveis. A capacitação dos técnicos e a conscientização dos produtores é muito importante para identificar suspeitas, notificar e tomar as medidas o mais rápido possível”, finaliza.

Fonte: Governo de MT