HomeProdutividadePecuária

Pecuaristas de MT devem confinar quase 530 mil bovinos em 2022

Pecuaristas de MT devem confinar quase 530 mil bovinos em 2022Pesquisa contou com a participação de 116 produtores. Foto: Embrapa

Volume de abates em dezembro foi o maior de todo o ano de 2021 em MT
Primeira etapa de vacinação contra brucelose termina em 30 de junho
MT decreta emergência ambiental a partir de maio para evitar queimadas

Aproximadamente 530 mil animais estão previstos para serem confinados em 2022, de acordo com o primeiro levantamento feito pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) sobre as intenções de confinamento deste ano, realizado em abril e divulgado nesta terça-feira, 24/05.

A pesquisa contou com a participação de 116 produtores e cerca de 49% dos entrevistados afirmaram que irão utilizar a técnica de confinamento em 2022. Eles atingem o perfil médio de 10 mil cabeças de capacidade estática no estado.

A região médio-norte registrou o maior incremento na intenção, com previsão de confinamento de 230 mil animais. Isso representa uma variação de 48,2% em relação ao mesmo período do ano passado.

Em seguida está a região nordeste de Mato Grosso, que prevê confinar 89 mil cabeças, representando um incremento de 44,4% no comparativo com 2021. As regiões Noroeste e Centro Sul também apresentaram aumento na intenção de confinamento, com uma variação de 25% e 11,25%, respectivamente, na comparação com o ano passado.

As regiões sudeste e oeste, por sua vez, apresentam o maior número de produtores que ainda estão sem previsão de confinar este ano, segundo o Imea. Esses confinadores representam 19% dos pesquisados e são, em sua maioria, de pequeno e médio portes, com a capacidade estática média de 5 mil cabeças.

Já 32% dos pesquisados disseram que não pretendem confinar neste ano. Dentre as principais preocupações relatadas destacaram-se os preços do boi gordo e dos insumos.

O confinamento

A principal vantagem do confinamento de gado é o aumento da produção. Uma vez que os animais são confinados e recebem alimentação adequada, eles se desenvolvem e engordam mais rapidamente.