HomeProdutividadePecuária

Produtor de leite aproveita período de chuva para plantio do capiaçu

Produtor de leite aproveita período de chuva para plantio do capiaçu

Empaer orienta sobre novo acesso a políticas públicas do Governo Federal
Produtores reduzem custos com implantação de energia solar
Biodigestor indiano é opção de renda sustentável para produtor da agricultura familiar

O produtor de leite de Lambari D’Oeste (a 339 km de Cuiabá) Valdemir Merlin Jovano encerra nesta semana o plantio das mudas de capiaçu, que recebeu da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), em parceria com o Consórcio Complexo Nascentes do Pantanal. As mudas foram produzidas nos viveiros de Cáceres e São José dos Quatro Marcos para atender produtores de 14 municípios da região.

Valdemir, assim como outros agricultores, quer aproveitar o período de chuva para garantir um maior rendimento da silagem sem impactar na qualidade do leite.

No ano passado tive muita dificuldade no período da seca, que foi prolongada. Tenho 35 vacas, que precisam estar bem alimentadas e dispostas, caso contrário, a produção cai e compromete o trabalho do ano todo”.

De acordo com o produtor, com a orientação da equipe da Empaer, o capiaçu surgiu como uma opção resistente, de maior rendimento e que permite a produção de leite a custos menores, aumentando a sua margem de lucro. “Tenho um hectare de área plantada e pretendo aumentar um pouco mais, além de investir em novas criações”.

O técnico da Empaer Tarcísio Wunsch Júnior explica que há três meses a equipe vem realizando a entrega das mudas aos  produtores da região que estão concluindo o plantio. Tarcísio frisa que a ideia foi conscientizar o produtor de ele estar gerindo um negócio, por isso a necessidade de investir para buscar lucro e, por consequência, aumentar sua renda.

De acordo com o técnico, Valdemir entendeu a vantagem de ter uma capineira para fazer silagem, depois de três anos lutando com a seca prolongada e vendo suas vacas produzindo pouco.

Na região, o exemplo do senhor Valdemir é o mesmo de muitos, e estamos conseguindo mudar a realidade de todos que começaram a investir e acreditar na assistência técnica”.

O acompanhamento consiste na análise do solo, caso haja necessidade de reposição de calcário ou adubo. Logo em seguida, o preparo com os sulcos.

“Foram três anos de vacas magras. A procura pelo capiaçu e pela assistência da Empaer nesse período aumentou consideravelmente. Estamos conseguindo acompanhar alguns produtores que acreditam na implantação de tecnologias que já foram testadas e validadas”, conclui.

Fonte: Governo de Mato Grosso