HomeAgricultura

Amazônia Legal concentra maior número de conflitos e mortes por terra

Amazônia Legal concentra maior número de conflitos e mortes por terraZé do Lago, Márcia e Joene foram assassinados no Pará. Foto: Reprodução

Retirada de Mato Grosso da Amazônia Legal recebe críticas
Preservação ambiental influencia voto de eleitores em Estados da Amazônia Legal
Aripuanã e Glória D’Oeste estão entre as 30 cidades mais violentas do País

A Amazônia Legal é responsável por 53% das ocorrências e 80% das mortes decorrentes de conflitos por terra no país. Do total de 1.768 casos registrados, 939 ocorreram nos nove Estados da região, que contabilizou 28 das 35 pessoas assassinadas. Mato Grosso é o quinto do ranking, com 108 casos e uma morte. Em nível nacional, quase 900 mil pessoas foram afetadas.

Os dados constam do “Conflitos no Campo Brasil 2021”, divulgado nesta terça-feira, 19/4, pela Comissão Pastoral da Terra (CPT), e apontam que os últimos três anos concentraram o maior número – 5.725 confrontos – já registrado desde o início da série histórica, em 1985.  O período coincide com a gestão de Jair Bolsonaro na presidência.

Foram 1.903 e 2.054 ocorrências em 2019 e 2020, respectivamente. Antes disso, o maior registro foi em 2016, com 1607 casos.

No Brasil todo, 35 pessoas perderam a vida em conflitos no campo, o que representa um aumento de 75% quando comparados a 2020 e 2021.

Segundo a CPT, indígenas, sem-terras, posseiros, quilombolas, assentados, pequenos proprietários e quebradeiras de coco babaçu são as vítimas da atuação da “pistolagem sob encomenda” e das “agromilícias”, além da violência cometida pelos próprios agentes públicos.

Fonte: CPT