HomeProdutividadePecuária

Expectativa é de vacinar 33 milhões de animais contra febre aftosa em Mato Grosso

Expectativa é de vacinar 33 milhões de animais contra febre aftosa em Mato GrossoMato Grosso está livre da doença, com vacinação, desde 1996. Foto: Acrimat

Volume de abates em dezembro foi o maior de todo o ano de 2021 em MT
O que o Canadá espera do Brasil com exportação de carnes, segundo Acrimat
Estratégia nutricional durante a seca melhora produtividade dos animais

A estimativa é de que 33 milhões de bovinos e bubalinos de todas as idades sejam vacinados na segunda etapa da vacinação contra a febre aftosa em Mato Grosso, que começou na segunda-feira, 1/11. As informações são do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea).

A vacinação segue até 30 de novembro e devem ser imunizados, inclusive, os animais pertencentes às propriedades localizadas no Baixo-Pantanal Mato-grossense. Após a imunização, a vacinação deve ser comunicada ao Indea até o dia 10 de dezembro.

Somente os municípios da região Noroeste de Mato Grosso, que já são reconhecidos pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como “zona livre de febre aftosa sem vacinação”, não devem imunizar o rebanho. São eles: Rondolândia e algumas propriedades dos municípios de Colniza, Aripuanã, Juína e Comodoro.

Nestes casos, os produtores rurais devem comunicar ao Indea o estoque do rebanho até 30 de novembro. Tanto a comunicação da vacinação, como a do estoque do rebanho, podem ser feitas nas unidades do Indea no interior, ou no Módulo do Produtor, no site do Indea.

Vacinação suspensa

A campanha de vacinação contra a febre aftosa de 2022 pode ser a última em Mato Grosso e outros cinco Estados, além do Distrito Federal. A vacinação será suspensa como parte do Plano Estratégico da Febre Aftosa (PNEFA) criado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), junto às instituições interessadas, para ampliar as zonas livres de febre aftosa sem vacinação no país a partir de 2023.

Mato Grosso está livre da doença, com vacinação, desde 1996.

Fonte: Acrimat