HomeProdutividadePecuária

MT vacina 99,83% do rebanho elegível em 2ª etapa da campanha da aftosa

MT vacina 99,83% do rebanho elegível em 2ª etapa da campanha da aftosa

Produtor que trabalha com manejo reprodutivo pode antecipar vacinação contra aftosa
Expectativa é de vacinar 33 milhões de animais contra febre aftosa em Mato Grosso
Produtor rural tem papel fundamental no controle da febre aftosa

Na segunda etapa da campanha contra a febre aftosa realizada em Mato Grosso, foram vacinados 15.251.763 bovinos e bubalinos, totalizando 99,83% do rebanho do Estado. Os dados são do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea).

Nesta segunda etapa da campanha, foi obrigatória a vacinação de bovinos e bubalinos com idades de 0 a 24 meses, exceto em algumas propriedades do Baixo Pantanal, cuja vacinação compreendeu o rebanho em todas as faixas etárias.

Com mais essa etapa de vacinação concluída, Mato Grosso mantém a série histórica positiva de vacinação de animais jovens nos últimos 21 anos. Desde 2007, as etapas envolvendo bovinos e bubalinos até 2 anos de idade têm alcançado índices de vacinação superiores a 99% em Mato Grosso, de acordo com o Indea. Já o último foco de aftosa no Estado ocorreu em 1996.

Esses números são resultado dos esforços dos produtores rurais, além do Indea, para manter Mato Grosso livre da febre aftosa. Atualmente, o município de Rondolândia e algumas propriedades dos municípios de Colniza, Aripuanã, Juína e Comodoro são reconhecidas pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como zona livre de febre aftosa sem vacinação.

No entanto, as entidades atuam para a retirada da vacinação contra a febre aftosa, tanto para o pecuarista como para toda a cadeia produtiva da carne. O Brasil, por meio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, já elaborou um plano que prevê a retirada da vacinação e, consequentemente, o pedido de reconhecimento nacional de país livre de febre aftosa sem vacinação, até 2026.

Fonte: Acrimat