HomeEcologia

Câmara derruba proteção de vegetação não florestal

Câmara derruba proteção de vegetação não florestalProjeto deixa todos os biomas brasileiros desprotegidos. Foto: Tony Winston/Agência Brasília

Há um mês em chamas, Cristalino já perdeu área de 5 mil campos de futebol
Mudança climática elevou chance de seca em 30 vezes na Amazônia
Desmate aumenta, mesmo com retomada de fiscalização

A Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou, na quarta-feira, 20/3, o substitutivo ao PL 364/19, que elimina a proteção ambiental da vegetação nativa nas chamadas “áreas não florestais” em todo o País.

Pesquisadores e analistas da Embrapa lançaram um manifesto repudiando a aprovação na CCJ. Segundo o documento, como resultado da possível aprovação do PL 364/2019, boa parte das vegetações não-florestais, em todos os biomas brasileiros – cerca de 48 milhões de hectares – , poderá ser convertida em outros usos com redução significativa na evapotranspiração, disponibilidade e qualidade da água, na biodiversidade e no estoque de carbono.

Segundo especialistas, considerando apenas campos nativos, o projeto desprotege 50% do Pantanal (7,4 milhões de hectares), 32% dos Pampas (6,3 milhões de hectares), 7% do Cerrado (13,9 milhões de hectares) e quase 15 milhões de hectares na Amazônia. Somando-se os 5,4 milhões de hectares expostos na Mata Atlântica.

Embora os defensores digam que o PL não tem “qualquer relação com desmatamento” e que “nenhuma árvore seria derrubada”, ele é um risco grande porque nâo se tem garantia de que o bem comum vai prevaleçer sobre o bem privado, uma vez que o texto prevê que essas as áreas possam ser exploradas sem restrições, mesmo que guardem vegetação nativa. O único critério restritivo é que tenham sido utilizadas para plantio até julho de 2008.

Como o projeto tramitou em caráter terminativo, deve ser encaminhado diretamente ao plenário do Senado. O texto só será apreciado no plenário da Câmara caso um recurso seja aprovado pela maioria dos deputados que votaram pela sua aprovação.

LEIA MAIS:

Abertura de novas áreas para o agro anuncia crise hídrica inédita

‘Caixa d´água’ do Brasil, Cerrado está mais quente e seco

Produtor precisa ir além do Código Florestal para manter sua área de produção

Pantanal pode ter uma das piores secas de sua história neste ano

Cerrado perdeu água continuamente entre 2000 e 2019

Desmate cai 50% na Amazônia, mas quase dobra no Cerrado

Pesquisa aponta para crise hídrica no Brasil e agro é setor mais impactado