HomeEcologiaEconomia

Preocupados com seca, precuaristas tentam segurar preço do boi gordo

Preocupados com seca, precuaristas tentam segurar preço do boi gordoMT emplacou a maior valorização, estimada em 1,84%. Foto: Embrapa

Exportação de carne bovina em junho cresce 37% em receita, diz Abrafrigo
Brasil responderá por 25% das exportações de carne de boi em 2023
China anuncia mais suspensão de importação de carne da JBS e Marfrig

Na tentativa de evitar prejuízos causados pela seca que atinge as pastagens, pecuaristas aumentaram a participação nas negociações na última semana. Com isso, de acordo com publicação do Globo Rural, o objetivo foi aproveitar a valorização do preço de comercialização do boi gordo.

É o caso de Mato Grosso, que emplacou a maior valorização, estimada em 1,84% no comparativo semanal e a arroba bovina fechou a semana cotada a R$ 218,28. Na B3, os contratos com vencimento para maio avançaram, com alta de 0,34%, para R$ 232,70 a arroba.

Por outro lado, o mercado atacadista de carne bovina enfrentou uma semana com “banho de água fria”, conforme avalia a consultoria especializada. A proximidade do Dia das Mães, por exemplo, gerou expectativas de que as cotações da carne com osso fossem aumentar, mas a semana terminou com o boi castrado a R$ 15,50/kg, sem variações.

A maior oferta de carne desde a quarta-feira passada levou a sobras e a desvalorização dos produtos.

Ritmo lento

O indicador do boi gordo do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea-Esalq) na B3 cedeu 1,3%, fechando a R$ 229,35 no dia 30 de abril e evidencia um ritmo lento para este mercado, segundo análise divulgada hoje pela entidade. Quando considerada a média mensal, de R$ 230,51, verificam-se quedas de 1% em comparação ao mês de março e de 17% em relação a abril de 2023, em termos reais (IGP-DI).

Estratégia

Diante das margens negativas, soluções como a rastreabilidade podem ajudar muitos produtores a reverterem o cenário.

Além de ser apontada como um dos instrumentos de acesso ao mercado europeu, especialmente após aprovação da Lei Antidesmatamento, ela também é encarada como mecanismo de melhoria da gestão das fazendas e como estratégia para garantir remuneração extra.

Outra estratégia que pode avançar é a pecuária de precisão, que permite aumentar a eficiência do uso de insumos e reduzir esforços. As tecnologias de pecuária de precisão incluem sistemas automatizados de pesagem, comportamento alimentar, frequência cardiorrespiratória, temperatura corporal etc.

 

LEIA MAIS:

Rastreabilidade pode reverter prejuízos na pecuária

Sombra e água fresca: integração entre pasto e floresta protege rebanho e aumenta produtividade

Crédito rural e informação podem elevar produtividade bovina

Presença de árvores melhora qualidade da pastagem

ILPF é bastante lucrativo, mas exige planejamento; veja como migrar

Modelo matemático aumenta produção bovina e reduz emissão de metano em até 50%

Fornecimento indireto é gargalo para transparência na cadeia da carne